• Kleber Medina

Inspeção em estruturas porta-paletes

Estruturas porta-paletes são as formas mais simples, econômicas e eficientes de organizar o estoque de matéria prima, insumos e produtos em uma linha de produção ou centro de distribuição. Estas estruturas trazem inúmeras vantagens, desde a localização mais ágil de itens no estoque até as separações mais otimizadas. Além disso, um armazém organizado é primordial para dar maio agilidade às operações, aumentar a capacidade de estocagem e trazer maior segurança para os produtos.



As estruturas porta-paletes tem como o seu acessório principal o palete — tablado produzido com medidas determinadas. É mais comum encontrarmos ele na forma de madeira, porém fabricações mais avançadas já utilizam outras matérias-primas, como o plástico e o metal.


Essa é mais uma forma sustentável de produção, visto que evita o desmatamento e o corte excessivo de árvores, mesmo que seja de madeira proveniente de reflorestamento.


Por meio dos paletes é possível agrupar produtos que, por sua vez, formarão uma estrutura. Assim, esses grupos podem ser alocados nas longarinas por meio de empilhamento ou outras formas de organização, de modo que os itens sejam acessados com facilidade e agilidade.


A grande vantagem destes tipos de estruturas é o aproveitamento de espaço, isso porque a verticalização do estoque em estruturas porta-paletes aumenta seu espaço útil e garante o fluxo de mercadorias para qualquer tipo de demanda e situação.


Nessa forma de organização do depósito, para uma localização mais eficiente dos produtos, pode ser aplicada o endereçamento de mercadorias com nichos, ruas e prateleiras. Isso garante um melhor acesso aos produtos e possibilita a implantação de um sistema de gestão mais apropriado.


Características das estruturas porta-paletes


As estruturas porta-paletes oferecem vários métodos de paletização para atender as mais diferentes demandas e ambientes de trabalho. Entre esses métodos, é válido destacar:

  • Estrutura porta-palete, formando estantes de sustentação vertical para receber paletes;

  • Empilhamento em blocos, onde a carga é montada diretamente no piso do depósito;

  • Utilização de longarinas ou gôndolas, que recebem as mercadorias direto do sistema de armazenamento em paletes;

  • Armazenagem unitária dos produtos, depois de retirados do palete;

  • Sistema drive-in, formado pelas estruturas porta-paletes, recomendável principalmente para a implantação do sistema de controle de estoque;

  • Técnica push-back, armado com estante sobre trilhos, o qual permite que o palete deslize de forma automática pelo efeito da gravidade.

As estruturas porta-paletes também apresentam as suas próprias características em que os paletes são montados apenas usando encaixe, sem parafusos, o que facilita o processo de armazenamento e oferece mais flexibilidade para as operações logísticas e da estocagem de um modo global.


Vantagens


A estrutura porta-palete facilita a movimentação dos produtos nas dependências do armazém, de modo a evitar acidentes e oferecer maior segurança para os trabalhadores. Além disso, outras vantagens também merecem destaque, como:

  • Aumenta a segurança dos produtos armazenados. Esse sistema protege os itens contra impactos e quedas;

  • A instalação de uma estrutura porta-palete é uma forma simples e barata de estocagem;

  • O sistema dispõe de diversos acessórios para facilitar o manuseio do estoque, entre outros.

Como visto, são várias vantagens apresentadas pela estrutura porta-palete. Vale ressaltar que uma armazenagem inteligente torna a empresa mais competitiva no mercado.


A importância de realizar inspeções periódicas nas estruturas


Assim como qualquer outra estrutura de material metálico, as estruturas de sistema porta-paletes devem ser contempladas pelo programa de manutenção preventiva das empresas, pois além de tratar-se de um ativo com alto valor agregado, estas estruturas possuem uma característica bastante peculiar: fragilidade na absorção de cargas horizontais.


Há inúmeros casos de acidentes com este tipo de estrutura em relação ao choque de empilhadeiras, causando o seu colapso e colocando em risco a integridade física dos seus usuários e quando isso ocorre, há um fator agravante que é o efeito dominó desse colapso. Com uma rápida pesquisa na internet é possível encontrar inúmeros casos desse tipo de acidente e muitas vezes com resultados bem trágicos.



Em uma inspeção completa destas estruturas, vários fatores são verificados como: alinhamento dos componentes, aferição da flecha máxima nas longarinas, verificação do deslocamento máximo permitido nas pontas dos montantes, presença de pontos sujeitos à corrosão, etc.


Fontes:

1. Arquivo pessoal.

0 comentário